Porto Alegre em Cena - Festival Internacional de Artes Cênicas - poaemcena

Homens que caem (Des hommes qui tombent) / Marion Aubert – Tradução: Renato Forin Jr.

 

Leitura Dramática:

19/09 às 18h – Sala Álvaro Moreyra
Ingressos gratuitos – Distribuição de senhas uma hora antes do início da sessão

 

Lançamento Editora Cobogó:

19/09 às 18h – Saguão CMC

 

O Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil, La Comédie de Saint-Étienne, Instituto Francês e Embaixada da França no Brasil lançam o projeto "A Nova Dramaturgia Francesa e Brasileira".

 

O projeto bilateral prevê duas etapas: na primeira, em 2019, oito textos de autores franceses contemporâneos serão traduzidos por diretores-autores brasileiros. As obras serão publicadas pela Editora Cobogó e encenadas nos festivais que compõem o Núcleo. Em 2020, os autores brasileiros terão seus trabalhos traduzidos e publicados na França e encenados no Théâtre National de La Colline em Paris, no Festival Actoral em Marselha e na Comédie de Saint-Étienne.

 

Lançamos o projeto na MITsp com a publicação e leitura dramática da obra É a vida/ C'est la vie, do dramaturgo francês Mohamed El Khatib, traduzida pelo artista Gabriel F., de Brasília. 

 

No Festival Internacional de Ates Cênicas Porto Alegre em Cena, o lançamento da publicação e leitura dramática da obra Homens que caem/Des hommes qui tombent, da dramaturga francesa Marion Aubert, traduzida pelo artista Renato Forin Jr., de Londrina. 

 

Ainda integram o projeto os artistas brasileiros: Alexandre Dal Farra, que traduz J'ai pris mon père sur mes épaules, de Fabrice Melquiot; Grace Passô, que traduz Poings, de Pauline Payrade; a Jezebel de Carli cabe La brûlure, de Hubert Colas; Márcio Abreu se debruça sobre Pulvérisés, de Alexandra Badea; Quitéria Kelly e Henrique Fontes trabalham com Où et quand nous sommes morts, de Riad Ghami; e, finalmente, Pedro Kosovski  traduz J’ai bien fait?, de Pauline Sales. 

 

Em 2020, as plateias francesas conhecerão Amores surdos, de Grace Passô; Jacy, de Henrique Fontes, Pablo Capistrano e Iracema Macedo; Caranguejo overdrive, de Pedro Kosovski; Maré e, também, Vida, de Márcio Abreu; Mateus 10, de Alexandre Dal Farra; Ovo, de Renato Forin Jr., Adaptação, de Gabriel F.; e Ramal 340, de Jezebel De Carli, que serão dirigidos pelos artistas franceses.

 

O projeto de Internacionalização da Dramaturgia dá continuidade à iniciativa do Núcleo de criar projetos de intercâmbio e internacionalização. Em 2015, criado pelo TEMPO_FESTIVAL com a colaboração do Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil, o projeto Coleção Dramaturgia Espanhola, parceria com a Editora Cobogó, divulgou a dramaturgia contemporânea do país e gerou desdobramentos: três montagens teatrais, a produção de um longa metragem premiado no Brasil e no exterior, além da indicação na Categoria Especial do 5º Prêmio Questão de Crítica, 2016.

 

Consciente do potencial de articulação internacional deste projeto o Núcleo, muitas vezes, cumpre um papel de “embaixador” da cultura. Ações desta natureza também são espaços de desenvolvimento socioeconômico das artes da cena e contribuem para o crescimento do país através de processos de internacionalização.

 

Nesta perspectiva, o Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil dá continuidade na efetivação da exportação das artes cênicas por meio do projeto de Internacionalização da Dramaturgia. Para os próximos anos, estão previstas ações com obras da Holanda e Argentina.

 

Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil:

Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília 

Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia – FIAC BAHIA

Festival Internacional de Londrina – FILO

Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto – FIT Rio Preto

Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – MITsp

Porto Alegre em Cena – Festival Internacional de Artes Cênicas

RESIDE.FIT/PE – Festival Internacional de Teatro de Pernambuco

TEMPO_FESTIVAL – Festival Internacional de Artes Cênicas do Rio de Janeiro

 

 

Elenco: Ana de David, Ander Bellotto, Danuta Zaghetto, Diego Nardi e Luiz Manoel (Cia Indeterminado – Porto Alegre/RS)

 

 

Marion Aubert (França)

Nascida em 1977, Aurillac.

Prêmio Novo Talento SACD (Société des auteurs et compositeurs dramatiques) em 2013. Ela é a autora de uma vintena de peças editadas no Actes-Sud. Seu tom mordaz, seu gosto pela ironia com vários personagens dá a sua escritura um brilho jocoso, lúdico e às vezes agitado, fazendo dessa uma das mais incríveis escrituras de sua geração. Entre suas peças mais notáveis, citemos: Les histrions; Orgueil, poursuite et décapitation et Tumultes.

 

Renato Forin Jr. (Brasil – Londrina)

Mestre e doutor em Letras pela Universidade Estadual de Londrina com pesquisa sobre as relações entre literatura, teatro e canção. Realizou doutorado sanduíche no Institut d’Études Théâtrales, da Sorbonne Nouvelle – Paris 3 (França), como bolsista PDSE/Capes. Em 2016, publicou o livro-CD “Samba de uma noite de verão”, agraciado no 59º Prêmio Jabuti, o mais importante da literatura brasileira. É diretor do Agon Teatro, grupo para o qual escreveu, dentre outras, a peça “OVO”, contemplada nos Prêmios Literários 2017, do Pará. Também é jornalista especializado em cultura e atuou como dramaturgo convidado de outros artistas e companhias, como o Ballet de Londrina. É curador e coordenador de comunicação do Festival de Dança de Londrina.

 

Cia. Indeterminada

A Cia. Indeterminada surge em 2017 da união de artistas independentes e egressos do cursos de graduação e pós-graduação da UFRGS. O marco inicial da companhia foi a I - Mostra de Repertório realizado no mesmo ano que levou ao público três espetáculos na Sala Álvaro Moreyra: Carícias, Jacques ou toda a tradição está comigo e Expedição Monstro. O ano de 2018 foi marcado pela estreia de "Remontagem - O nosso amor a gente inventa", com direção de Ander Belotto. O espetáculo fez parte das pesquisas de mestrado tanto do diretor quanto do ator Diego Nardi. Ainda em 2018, Remontagem e Expedição Monstro realizaram diversas apresentações na cidade e também pelo interior do estado. A Cia. recebeu indicações no Prêmio Açorianos de Teatro e Prêmio Tibicuera de Teatro Infanto-Juvenil, recebendo 4 prêmios.

 

 

 

 

Tags:

Please reload