30/10 | Performance Anti-Aglomeração: Terminal



30/10 às 17h

youtube / site / em algum lugar da cidade

online, pela cidade & gratuito


Uma performance de alerta e de forte impacto visual, na qual dois sujeitos carregam leitos hospitalares com parentes entubados em meio ao fluxo de automóveis para

expor a dor das famílias que sofrem com COVID-19 nas UTIs dos hospitais.


Esses dois sujeitos carregam as camas até uma sinaleira, na qual inicia a coreografia com partituras criadas a partir de estátuas fúnebres para simbolizar os riscos de contaminação do coronavírus.


Ficha técnica

Elenco: Fredericco Restori, Karine Paz, Fábio Cunha e Marcelo Restori

Direção: Marcelo Restori


Marcelo Restori é diretor de teatro e cineasta, considerado precursor do teatro performático no Rio Grande do Sul. Fundador e, por 26 anos, diretor do lendário Falos & Stercus, grupo que inovou a cena contemporânea do sul do país.


O Coletivo Teatro da Crueldade nasceu em 2016 das oficinas de Restori no Fórum Social e a partir da pesquisa de diálogo com a cidade das performances do Despindo a Cidade dos Preconceitos, realizadas: na entrada do Túnel da Conceição, no fechamento da Ponte de Pedra no Largo dos Açorianos; no Festival Cultura pela Democracia; no Sarau Elétrico Bela, Recatada e do Lar, no Bar Ocidente; No Largo Vivo das Ocupações Secundaristas das Escolas Independentes, em frente a Prefeitura; no evento Rebuliço Cultural. Em 2017, em frente ao Santander Cultural em manifesto contra a censura da exposição Queermuseu. Em 2018, na nova orla do Guaíba. Em 2019, na abertura do Congresso Estadual de Cultura no teatro da Casa das Artes em Bento Gonçalves.


foto: Marcio Garcia

Tags:

Travessa Paraíso 71 / CEP 90850-190 / Porto Alegre / RS / Brasil

Fone/WhatsApp: +55 51 99846-6457

E-mail: portoalegreemcenafestival@gmail.com