M.E.D.E.I.A – solo de Tânia Farias (RS/BR)


Medeia / foto: Tássio Tavares



5 de dezembro de 2022 / 20h

Terreira da Tribo (R. Santos Dumont, 1186 , Porto Alegre - RS)

Duração: 60min / Classificação: 16 anos


Medeia, um solo da atriz Tânia Farias, parte da montagem Medeia Vozes, inspirada na obra homônima de Christa Wolf, que integra o repertório da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. No texto está a versão antiga e pouco conhecida do mito, trazendo uma mulher que não cometeu nenhum dos crimes de que é acusada na versão de Eurípedes. Por mais de dois mil anos, Medeia, uma das mais poderosas mulheres da mitologia grega, é acusada de várias atrocidades, tais como o fratricídio, o infanticídio e o envenenamento de Glauce, e é esta imagem que foi imposta à consciência ocidental que a Tribo vem negar nesse espetáculo solo de Tânia Farias. O mito é questionado e reelaborado de maneira original, para analisar o fundamento das ordens de poder e como estas se mantêm ou se destroem. Medeia é uma mulher que está na fronteira entre dois sistemas de valor, corporizados respectivamente pela sua terra natal, e pela terra para a qual foge. Ambas as sociedades, Corinto e Cólquida, apresentam na sua história um sacrifício humano fundamental, que serviu para a estabilização do poder patriarcal. Medeia é uma mulher que enxerga seu tempo e sua sociedade como são. As forças que estão no poder manifestam-se contra ela, chegando mesmo à perseguição e banimento, ela é um bode expiatório numa sociedade de vítimas.


Texto: Christa Wolf / Criação coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz / Atriz em cena: Tânia Farias / Duração: 60 min/ Classificação: 16 anos