top of page

A atuação polifônica: o teatro como jogo | Oficina para público escolar

Ministrante: Fernando Yamamoto (Clowns de Shakespeare)
Data: 14/03
Horário: 14h às 16h
Local: Casa de Cultura Mario Quintana,  Marcos Barreto, R. dos Andradas, 736 - Centro Histórico, Porto Alegre
Vagas: 30
Público: Adolescentes




A partir da prática desenvolvida pelos Clowns de Shakespeare ao longo dos seus 30 anos de trajetória, esta oficina traz princípios dos jogos polifônicos, que têm como objetivo trabalhar a relação do ator e da atriz com a multiplicidade de elementos que envolvem a atuação. A vivência terá como foco o trabalho coletivo e compartilhado, desenvolvendo atenção, foto e estado de jogo.

Minibio: Fernando Yamamoto é diretor, professor, dramaturgo e pesquisador de teatro. É um dos fundadores dos Clowns de Shakespeare, pelo qual dirigiu vários espetáculos, como FRONTE[I]RA | FRACA[S]SO, Ubu: o que é bom tem que continuar!, CLÃ_DESTIN@, Nuestra Senhora de las Nuvens, O Capitão e a Sereia, Muito Barulho por Quase Nada, Roda Chico, Fábulas, etc. Dirigiu obras fora dos Clowns, como A Mulher Revoltada, (DF/RJ), Cavaleiros da Triste Figura (SE) e Y el resto es fútbol (Uruguai). Prestou consultorias de encenação e dramaturgia em Credores (ES), Quebra-Quilos (PB), Gibi (TO), Medida por Medida (BA), Mar me Quer (BA), etc. Ministrou mais de 100 cursos em diversos estados, além de Peru, Colômbia, Bolívia, Equador e Uruguai. Participou de eventos como Festivalul International Shakespeare (Craiova/Romênia), o Fórum Shakespeare, Nosso Contemporâneo Brasileiro (CCBB/SP), Subtexto em diálogo (Galpão Cine Horto/MG), IV Jornada de estudos Shakespearianos (FFLCH/USP), IV Encuentro de Investigación Teatral Cruce de Criterios (FIT/Cádiz, Espanha), etc. Pela direção de Fábulas, ganhou os prêmios de melhor direção da APCA e FEMSA/Coca-Cola (2007). Conquistou prêmios de melhor direção com Muito Barulho por Quase Nada (FNT Guaramiranga 2004), Roda Chico (Festival do Teatro Potiguar 2005) e O Casamento (FNT/Guaramiranga 2006), este último tendo lhe rendido também o prêmio de melhor cenografia.  Foi um dos seis diretores escolhidos do Brasil para integrar o livro Arte y Oficio del diretor teatral en América Latina, de Gustavo Geirola. Desenvolveu a pesquisa Cartografia do Teatro de Grupo do Nordeste, é integrante do Conselho Consultivo da Rebento: Revista de artes do espetáculo (UNESP), atuou na gestão pública (2013-18) como Diretor do Departamento de Programas, Projetos e Eventos da SECULT/Natal. Foi coordenador e curador do Festival O Mundo Inteiro é um Palco (2013-2017), e é editor da Revista Balaio.

Comments


bottom of page